Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BIBLIOTECAS ESCOLARES

BIBLIOTECAS ESCOLARES

ODE A GEORGE FLOYD

BE AEPS, 17.06.20

Publicamos, hoje, o poema do nosso aluno Bernardo Correia, dedicado a George Floyd. 

O Bernardo através do seu olhar, sempre atento e sensível a tudo o que o rodeia, faz uma análisa muito emotiva da inigmática e frágil condição humana. 

Obrigado Bernardo pela tua partilha!

 

O Vazio Derrame da Tinta que Somos

(Ode a George Floyd)

A pressão subjacente à
Folha não é branca,
Embora ela o seja.

(Estão lá derramados os amargos vazios que a preenchem...
Não os vês? Estamos sob eles!
E eles sob a amargura que somos.)

Ou então nós os somos
Vazios e eles nos são
Cheios, depostos na
Sinergia que nos acaricia.

(Ah! A chamada melancolia... Isso já sentimos.
Afinal, não estamos sob ela, mas ela sobre nós.)

Logo, nós lhe somos plenos:

Nirvana do sentido que
Não sente, mas imita
A mímica que somos.

Logo, nós lhe somos vizinhos:

Embora sejamos estrangeiros
De nós mesmos.

Logo, nós lhe somos seres:

Pressão negregada não
Da folha, mas do racismo
Branco que, no seu nada, nos tinge o
Vazio derrame da tinta que somos.

Bernardo Correia